Moebius Path


20/04/2011


 
 

Quadrinhos na telona: Super-Homem

 

A parceria entre cinemas e quadrinhos já é antiga, desde a década de 30 que os fãs já podiam ver seus heróis de papel tomarem vida (Flash Gordon que o diga).

 

Desde que começou, a produção de filmes dessa linha nunca foi tão intensa quanto na última década. Aquilo que começou com os grandes estúdios de Hollywood tendo a "brilhante" idéia de lançar filmes para um público cativo (e por que não dizer fanático) , mas a interferência dos estúdios nos roteiros, visual do filme e em uma série de elementos para seguir uma tendência mais "comercial", acabou desagradando os fãs e a coisa toda evoluiu para que as editoras como Marvel e DC montassem seus próprios estúdios e produzissem filmes mais fiéis à concepção original dos heróis.

 

A lista de filmes adaptados a partir dos quadrinhos é enorme (com, inclusive, várias seqüências), portanto vou abordá-la aos poucos.

 

Super Homem


O Super Homem foi vivido originalmente por George Reeves, em "Superman and the Mole-Men" de 1951 e depois na série de 1952, "As Aventuras do Super-Homem", ambos para a TV, mas foi só em 1978 que o herói "decolou" para os cinemas.

George Reeves

Super-Homem - O Filme, trazia na direção Richard Donner, Christopher Reeve no papel principal e nomes como Gene Hackman (Lex Luthor) e Marlon Brando (Jor El). O filme conta a história desde a explosão do planeta Krypton até a ida de Clark Kent de Smallville para Metrópolis, onde ele salva a vida da abelhuda reporter Lois Lane algumas vezes e o mundo ocasionalmente.

 

De toda a franquia de filmes do Super-Homem, este é o que eu mais gosto (basicamente porque ele mostra o herói como ele realmente é: um escoteirão indestrutível, sempre pronto para ajudar todo mundo).

Christopher Reeve

O segundo filme é bem inferior, embora não chegue a ser ruim (o ponto interessante é a presença do General Zod, que escapou de seu exílio da Zona Fantasma com seus dois asseclas). Depois disso a qualidade dos filmes seguintes despencou até que o Super Man caiu no esquecimento. Em 1995, um acidente de hipismo deixou Christopher Reeve tetraplégico, acabando com as esperanças de reavivar o personagem.

 

Com a alta do gênero de filmes de super-heróis na última década, o estúdio Warner lançou em 2006 "O Retorno do Superman", com Brandon Routh no papel do último filho de Krypton. Ponto para este filme, porque ao invés de "zerar" a cronologia e contar tudo de novo a origem que o Lex Luthor já está careca de saber, o filme conta a história como se o Super Homem tivesse passado um tempo exilado no espaço e o mundo seguisse sua vida sem o herói. Uma curiosidade: Nas cenas que se passam na Fortaleza da Solidão, os hologramas de instruções post-mortem de Jor-El ganham um  sentido mais profundo, uma vez que Marlon Brando faleceu em 2004 e teve que ser recriado digitalmente. Como ponto negativo, muita gente não gostou muito do rumo que seguiu a vida da reporter Lois Lane, mas eu, particularmente, nào vi nada de errado.

Brandon Routh

Agora é torcer para que no próximo filme o povo não "deixe a peteca cair".

 

Categoria: Telonas e Telinhas
Escrito por Raposo às 10h23
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

18/04/2011


 
 

Respeite a Sinalização

 

Respeite a Sinalização

 

Categoria: Mundo Nerd
Escrito por Raposo às 16h37
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Perfil

Histórico

Outros Sites

Visitante Número