Moebius Path


18/09/2010


 
 

Calvin & Haroldo

"A maior prova que existe vida inteligente em outros planetas é que eles nunca tentaram entrar em contato conosco."

Calvin é um garoto de 6 anos que tem um tigre de pelúcia chamado Haroldo. Apesar do desenho infantil, Calvin e Haroldo apresenta um humor inteligente e ocasionalmente com alguma crítica à nossa sociedade. Calvin nos transporta a um mundo onde ele enxerga seu tigre como um amigo real, com quem compartilha seus triunfos e derrotas. Como todo moleque, ele encarna alguns personagens, como o "Incrível Homem Estupendo" ou o "Intrépido Cosmonauta Spiff", que não hesitam em sair voando da aula da terrível Sra. Wormwood, a pobre professora. O pai de Calvin é constantemente bombardeado com pesquisas de opinião onde o seguimento de eleitores de 6 anos criticam severamente seu regime totalitário e reinvindicam mais direitos. É uma leitura deliciosa e viciante.

Impossível não se reconhecer nele (ou no Haroldo, que alterna entre um amigo sarcástico e o bom e velho grilo-falante) - Leitura obrigatória

Categoria: Mundo Nerd
Escrito por Raposo às 20h03
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

 
 

The Big Bang Theory

 

 

O mundo nerd nunca foi tão bem retratado quanto em uma série da Warner Channel chamada "The Big Bang Theory". A série conta a história de quatro amigos (Leonard, Sheldon, Howard e Raj) e o quanto a vida deles muda quando Penny (Uma bela e loira garçonete com aspirações a atriz) muda para o apartamento ao lado do deles. As situações criadas são hilárias, porque ela é tão alienígena para eles quanto eles para ela. Sheldon, o mais inteligente do grupo é o protótipo do supernerd, físico teórico, metódico, especialista em praticamente tudo, exceto interação com outros seres humanos é o mais impagável. A série é cheia de referências que meros mortais nem sequer desconfiam do que se trata, como a noite do vídeo-game antigo em que eles iriam jogar "Zork", um adventure em texto que eu joguei na década de 80 em um velho apple][+ ou discussões sobre quadrinhos/filmes. Confesso que ao longo da minha vida já manifestei características de cada um deles (e ainda manifesto). Quem ainda não conhece e tiver chance, eu recomendo  Muito felizMuito felizMuito felizMuito felizMuito feliz.

Categoria: Telonas e Telinhas
Escrito por Raposo às 18h04
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

 
 

10 conselhos para sobreviver em um filme policial

Difícil existir gênero de filme mais cheio de clichês que os policiais. Os roteiros e enredos em geral são únicos mas a forma com que as histórias são contadas parecem sempre as mesmas, quem viu um, viu todos.

   1. Nunca, nunca; mas nunca aborreça o Clint Eastwood ou o Charles Bronson.

   2. Nunca se aposente ou, ao menos, não diga a ninguém.

   3. Não seja negro. Se for, faça o possível para que ninguém se dê conta.

      Exceção: Se você for Will Smith ou Denzel Washington, tudo bem ser negro.

   4. Se for latino-americano, faça o mesmo que o negro.

   5. Se é um machão caucasiano, consiga um parceiro negro ou latino-americano.
      Anexo temporário: Se não tiver nenhum, escolha um novato. Os novatos atraem as balas.

   6. Se mais de dez sujeitos com metralhadoras atiram em sua direção, simplesmente corra e pule no chão na primeira esquina. Todas as balas atingirão o solo a poucos centímetros de seus pés sem lhe causar nenhum dano. Salvo se você for negro ou latimo-americano; quando então será costurado pelas balas.

   7. Se você for o bandidão, nunca conte a ninguém o seu plano de como matar o mocinho. Simplesmente mate-o, o cinema está precisando de mais finais infelizes.

   8. Se você for o mocinho, vista se a paisana. Policiais de uniforme sempre morrem.

   9. Se não for o mocinho, seja sempre muito engraçado e faça piadas sem graça de tudo e todos. O personagem piadista sempre costuma sobreviver, geralmente enfaixado ou baleado, para dizer algo idiota no final do filme.

  10. Tenha em conta a Lei Fundamental da Pontaria, segundo a qual:
         1. O herói tem mais pontaria que os bandidos e é imune às balas.
         2. Os vilões, em compensação, têm melhor pontaria que os amigos bonzinhos do mocinho.
         3. Os latinos, negros e novatos não tem pontaria pois suas armas insistem em falhar.
         4. Em conclusão, se num tiroteio você não é o herói, se esconda.

Categoria: Telonas e Telinhas
Escrito por Raposo às 01h22
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

 
 

Frank Frazetta

 

Eu sempre gostei de rabiscar tudo o que aparecia na minha frente, sempre tentando melhorar a cada desenho. Uma vez (Lá para 1983 ou 84) , visitando um primo meu que é um monstro no desenho e pintura, ele me mostrou dois livros importados de arte de fantasia (Ou Fantasy Art - para obter mais resultados no Google), Um era do Roger Dean, que eu ainda vou mostrar outra hora e o outro do Frank Frazetta. Para quem gosta do estilo, Frazetta é um nome obrigatório, que já alcançou status legendário.

 

 

O livro mostrava o trabalho dele em óleo, cores pesadas e uma arte dinâmica e brutal. Normalmente as cenas retratadas por ele mostravam o herói em situações de extrema desvantagem, contra monstros enormes ou contra exércitos intermináveis. Uma outra marca registrada dele são as mulheres, belas e "gordinhas" para os padrões atuais de beleza - O que na minha opinião só confere originalidade e estilo à obra. Depois fiquei sabendo que ele havia feito vários trabalhos para histórias em quadrinhos, histórias de terror, faroeste e por aí vai - Seus trabalhos mais conhecidos nessa área estão em Tarzan e Vampirella.

 

A arte dele muito me inspirou (e ainda inspira) e eu fiquei muito chateado em saber que aos 82 anos, este mestre partiu no último dia 10 de Maio.

A ele eu presto este tributo.

 

Categoria: Do Pincel ao Pixel
Escrito por Raposo às 00h40
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

16/09/2010


 
 

Sith Happens

Categoria: Telonas e Telinhas
Escrito por Raposo às 01h19
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

15/09/2010


 
 

Grace Under Pressure

 

Todo mundo tem uma música preferida, um cd que marcou uma época ou uma trilha sonora para momentos de fúria ou paixão. Sou fanático por música, e como todo fanático discrimino alguns gêneros enquanto idolatro outros. Tenho uma coleção razoável de cds (Uma quantidade estúpida de Mp3 acumulados ao longo dos anos e algumas centenas de cds originais - ainda vou falar entre a relação dos Mp3 e os cds originais em outra ocasião) e um acervo de aproximadamente uns 700 LPs (Aqueles bolachões de vinil), onde tudo começou.

Ouço música desde que eu me entendo por gente, e desde moleque (Isso foi para lá do século passado) eu sempre comprei e ganhei muita coisa. Então, em 1987 apareceu um divisor de águas, eu estava com 15 anos, no primeiro colegial (dizem que hoje em dia se chama ensino médio) e um colega mais velho me vendeu um LP de uma banda que eu só conhecia duas músicas até então:Rush

 

 

   1. "Distant Early Warning" – 4:59
   2. "Afterimage" – 5:04
   3. "Red Sector A" – 5:10
   4. "The Enemy Within (Part I of Fear)" – 4:33
   5. "The Body Electric" – 5:00
   6. "Kid Gloves" – 4:18
   7. "Red Lenses" – 4:42
   8. "Between the Wheels" – 5:44

 

Grace Under Pressure é o álbum de 1984 da banda de rock progressivo chamada Rush. Existem literalmente milhares de blogs e sites especializados em música que podem classificar e analizar tecnicamente muito melhor que eu, mas este não é o meu intuito. Este disco continha justamente as duas músicas que eu conhecia através de vídeo clips ("The Body Electric" e "Red Sector A" - na minha opinião uma das melhores músicas que eu conheço), justamente esse o motivo de eu tê-lo comprado, mas também me apresentou várias outras músicas que eu jamais teria a chance de conhecer nem por rádio nem nos programas de vídeo clip. Logo veio meu segundo álbum, o Signals, Moving Pictures e não parei até completar a coleção toda da banda canadense. O fato é que depois desse álbum, eu comecei a ficar curioso para saber o que mais os artistas têm a oferecer e foi uma grata surpresa que nem sempre a música mais conhecida é a melhor de um disco.

Esse é o mérito desse álbum: me abrir um mundo novo fora da caixa que a mídia nos coloca. (Além do fato que eu não consigo separar uma única música para indicar como a minha predileta)

 

 

Categoria: Trilhas Sonoras
Escrito por Raposo às 13h23
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

 
 

Geeks

Eu achei uma imagem feita por um cara chamado Scott Johnson que classificou 56 categorias de geeks. Como a imagem era grande eu dividi em duas. Apesar das categorias estarem em inglês dá para entender tudo. Divirtam-se.

Categoria: Mundo Nerd
Escrito por Raposo às 10h05
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

14/09/2010


 
 

Nerds

Sou nerd... O primeiro passo é a aceitação, e isso eu já fiz.

Uma vez conversando com uma prima da minha esposa, ela (17 anos) estava contando empolgada que este ano ela estava se esforçando nos estudos para se tornar a maior nerd da sala. Aparentemente, na cabeça dela (e do resto da turma dela), ser nerd é aquela pessoa com as melhores notas, bitolada nos estudos - isso no meu tempo se chamava C.D.F. - e as pessoas que tem afinidades com computadores e tecnologia são "geeks".

Nerds no meu tempo eram uma coisa completamente diferente. Nerds eram aquelas figuras com poucas habilidades sociais, mas que tinham vasto conhecimento em alguma área científico-tecnológica que dificilmente poderia ser convertido em dinheiro. A maior arma dos nerds, ao contrário do que se pensa não era o conhecimento, e sim o humor e a capacidade de persistir durante as adversidades. Um bom nerd sempre tinha uma teoria imbecil. (eu tenho várias)

Ao contrário dos geeks, que têm várias categorias de acordo com seus gostos (trekkers, geeks de HQ, etc...), eu classifico os nerds em duas classes:

Classe 1

É aquele nerd magrelo, alto, com óculos e/ou espinhas.

Os nerds classe 1 são fanáticos por tecnologias e novidades. O que tem de novo, experimental ou está em versão beta de testes é objeto do desejo do nerd classe 1. Na internet é perito em vídeos imbecis e download de séries que as vezes não foram nem lançadas por aqui. A falta de habilidades sociais desses nerds se dá principalmente pela arrogância. Um bom exemplo visual desse nerd é o Prof. Frink dos Simpsons.

Classe 2

É o nerd mais velho, gordo e com tendência à calvície.

Ao contrário dos nerds classe 1, os nerds classe 2 são interessados em acumular tudo quanto é tranqueira, desde histórias em quadrinhos (as famosas HQs), filmes, arquivos Mp3, sistemas operacionais antigos e afins. São peritos em história de tudo, desde aviões a super-heróis. Uma característica desses nerds é o sarcasmo e as citações obscuras que na maioria das vezes somente outro nerd reconheceria. Um bom exemplo visual desse nerd é o Comic Book Guy dos Simpsons. (Eu sou outro exemplo)

Categoria: Mundo Nerd
Escrito por Raposo às 11h36
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

13/09/2010


...E aqui começa tudo.

Faz mais ou menos 10 anos que eu li Dracula, de Bram Stoker, e concluí duas coisas a partir do livro:

1- Esse é um dos raríssimos casos que eu conheço em que o filme é melhor que o livro.

2- Todo mundo no livro tinha um diário, exceto o vampiro. (O que eu achei uma tremenda sacanagem)

Por conta da segunda conclusão, fiquei com a idéia do diário na cabeça, mas nunca tive paciência para escrever muito e ele seria algo muito distante de um diário.

Não tenho a menor pretensão de tornar esse blog popular ou famoso, a idéia ter um canto em que eu possa colocar um pouco do que eu tenho na mente (Como diz um album do Ministry: "The Mind is a Terrible Thing to Taste", então não espero que todo mundo goste do que vê ou concorde com as opiniões que eu coloco por aqui)

Comentários são sempre bem vindos e visitas freqüentes idem.

 

Escrito por Raposo às 01h00
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Perfil

Histórico

Outros Sites

Visitante Número